America Latina Chile Jornalismo de investigação

Chicas Poderosas Chile: Novos Meios, Novas Vozes

By on October 21, 2018

Chicas Poderosas volta ao Chile com oficinas e palestras nos dias 25 e 26 de outubro

 

Chicas Poderosas Chile | Novos Meios, Novas Vozes é um evento para jornalistas, designers, programadores e ativistas que querem se preparar para o mundo da mídia digital.

 

Com workshops gratuitos sobre temas tão diversos como Jornalismo de Dados, Experiência do Usuário (UX), Programação, Otimização de Mecanismos de Busca (SEO) e Checagem de Fatos, as Chicas Poderosas retornam ao Chile para criar um espaço onde mulheres (jornalistas, designers, programadores) adquiram novas habilidades e conhecimento digital para investigar e relatar questões de interesse público, garantir a responsabilização dos setores de poder e buscar a verdade com precisão.

O evento, que será realizado na quinta-feira, 25 de outubro e sexta-feira 26 de outubro , na Faculdade de Jornalismo da Universidade Diego Portales (Vergara 240, Santiago), incidirá sobre os Direitos das Mulheres, e vai chamar organizações e instituições que podem fornecer materiais, depoimentos e feedback para trabalhar nos diferentes workshops.

As Chicas que participam podem se inscrever em uma ou várias oficinas, e a promessa é deixar cada uma com uma nova habilidade, conhecimento e idealmente com um produto mínimo viável.

As oficinas

As oficinas de Chicas Poderosas Chile | New Media, New Voices abordará os seguintes tópicos:

  • Jornalismo de Dados, pela Data Campfire
  • Programação em R, por R Ladies Santiago
  • Experiência do Usuário (UX), por Laboratorio
  • Fato Checando, pelo Chile Verifique
  • Vídeos nativos, por Wemul
  • Search Engine Optimization (SEO), da Blueaspects
  • Cibersegurança, responsável pela Digital Rights

 

As conversas

Chicas Poderosas Chile | Novos Meios, Novas Vozes será um espaço de reflexão sobre como a mídia pode contribuir para melhorar a vida das mulheres, sobre o empreendedorismo feminino, a inovação e a importância da perspectiva de gênero, então o tema “Direitos das mulheres” cruzará nossas exposições e oficinas.

Além disso, participaremos de uma aula aberta organizada pela “Cátedra Mulheres e Mídia UDP“, que nos permitirá ter uma perspectiva histórica do papel das mulheres chilenas no mundo das comunicações: “Women’s Press in Chile: 1850 – 1950”, com Claudia Montero, historiadora da Universidade de Valparaíso.

 

Conheça algumas das nossas mentoras na Chicas Poderosas Chile | Novas Mídias, Novas Vozes

 

Chloe Eunsung Kim | Fogueira de Dados


Chloe Eunsung Kim é co-fundadora e diretora do Data Campfire. Sua especialidade é o design das experiências do usuário. Graduou-se na MA Digital Experience Design em Hyper Island, Manchester, Reino Unido. Na Data Campfire, trabalhe com especialistas em dados para garantir que os dados não sejam um assunto assustador. Ele faz isso projetando oficinas de dados para iniciantes em diferentes setores para que eles possam aprender novas habilidades. Chloe organiza hackathons com organizações como a Fundación Ciudadano Inteligente e o Banco Mundial, onde convidam não apenas cientistas de dados, mas também designers e jornalistas, para garantir que as equipes possam transmitir histórias a partir dos dados. Ela acredita que o poder dos jornalistas reside em sua capacidade de contar histórias, o que pode ser extremamente importante para dar sentido aos dados.

 

Paula Escobar | Revista SÁBADO


Jornalista da Pontifícia Universidade Católica e mestre em Literatura Comparada pela Universidade Adolfo Ibáñez. Nos últimos 17 anos, trabalhou como Editora de Revistas de El Mercurio e é responsável pelas seis revistas semanais deste jornal nacional. É co-fundadora e diretora executiva da Cátedra Mulheres e Mídia da Universidade Diego Portales e membro do Grupo de Liderança da Iniciativa de Paridade de Gênero do Fórum Econômico Mundial e do BID. Além disso, diretor e conselheiro da ComunidadMujer. Ela é autora de cinco livros; o último foi “Yo Presidente / a”, para o qual ele entrevistou os últimos cinco presidentes chilenos. Ela foi eleito Jovem Líder Global de pelo Fórum Econômico Mundial em Davos em 2006 e distingue-se pela Universidade de Yale, que nomeou Yale Mundial Fellow em 2012. Em 2014 ele ganhou o Prémio de Jornalismo Lenka Franulic, a Associação Nacional de Mulheres Jornalistas O Chile premia o profissional mais destacado do ano. Em 2015, ela foi selecionada pela BBC como uma das 100 mulheres mais inspiradoras do ano, por sua campanha contra o photoshop em revistas.

 

Andrea Vial | Turner Chile


Vencedor do “Lenka Franulic 2015” prêmio por sua carreira como jornalista, Andrea é atualmente produtor executivo de Turner Chile, onde estreou com espaço debate presidencial “Aqui está o Chile” e onde fundou e promoveu o projeto de fato verificando Chile Verificar, cujas missão é garantir a precisão das informações e melhorar a qualidade do discurso público. Ele liderou grandes projetos jornalísticos, como “The Informant” TVN foi o fundador e primeiro diretor da Escola de Jornalismo da Universidade Alberto Hurtado e é também o criador do Prêmio de Excelência em Jornalismo (EPI).

 

 

 

 

Riva Quiroga | RLadies


Riva Quiroga é um dos co-fundadores dos capítulos de Santiago e Valparaiso RLadies, uma organização global que visa promover a diversidade de gênero na linguagem de programação comunidade grau de R. em Língua e Literatura na Universidade do Chile e está actualmente a estudar Doutorado em Linguística da UC. Ele trabalhou em diferentes iniciativas relacionadas ao desenvolvimento de habilidades de comunicação em contextos acadêmicos e profissionais. Também participa de outros projetos interdisciplinares ligados à programação, como o The Programming Historian e o NASA Datanauts.

 

 

 

 

Claudia Apablaza | Escritor


Publicou os romances Diário de engravidar (Ediciones B – Pinguim Random House, 2017), viscosidade e amor (2013), que recebeu o Prêmio narrativa cubana Alba para escritores com menos de 40 anos de América Latina e do Caribe. EME / A (2010) e Journal of Species (2008). Os livros de histórias Todos pensam que eu sou um faquir (2013), Você sempre acreditou no Virginia Woolf (2011) e Autoformat (2006). Seus livros foram publicados na Espanha, México, Chile, Peru, Estados Unidos, Venezuela, Itália e Cuba. O ano de 2005 recebeu o prêmio de reportagens da Revista Paula. Atualmente é coordenadora editorial do Los libros de la Mujer Rota. Fotografia: Laura Palavecino.

 

 

 

Margot Anacona Araya |Chile Check


Bacharel em Comunicação Social e Jornalismo pela Universidade Alberto Hurtado. Ex-jornalista produtor dos programas “El Informante” e “Mejor Hablar” da TVN, de 24 Horas. Atualmente, é editora de conteúdo especial na CNN Chile, onde trabalha no “Futuro 360” e no “Chile Check”, plataforma de checagem de fatos da Turner Chile.

 

 

 

 

 

 

 

LaBot | Robô

LaBot é um robô que conta histórias jornalísticas do Telegram e Facebook Messenger. Através de um bate-papo tipo conversa, explica processos complexos usando linguagem simples, gráficos e um senso de humor que inclui o uso de gifs e emojis. Em 2017 obteve o Prêmio Excelência em Jornalismo Digital concedido pela Universidade Alberto Hurtado. Seus criadores são Paula Molina, editora e apresentadora de rádio Cooperativa; Andrea Insunza, diretora do Centro de Pesquisa e Publicações da Faculdade de Reclamações da UDP; e Francisca Skoknic, diretora da Escola de Jornalismo da UDP.

 

 

 

 

 

Marianne Diaz | Direitos digitais


Marianne Diaz é advogada, ativista de direitos digitais e escritora de ficção venezuelana, atualmente residente em Santiago do Chile. Seu trabalho se concentra em questões relacionadas à liberdade de expressão na Internet, vigilância, infraestrutura de Internet e segurança digital. Na Venezuela, ele fundou a ONG de direitos digitais Acceso Libre, uma organização voluntária que documenta ameaças aos direitos humanos no ambiente on-line na Venezuela. Atualmente, ele trabalha como analista de políticas públicas para a América Latina para a ONG Derechos Digitales. Ela é voluntária da Creative Commons, tendo atuado como líder legal do capítulo da Venezuela entre 2013 e 2016, e também é voluntária do Global Voices desde 2010, em cujo conselho de administração ela atua como representante da comunidade de voluntários desde 2017.

 

 

Pía Vargas | Clube dos Amigos


Jornalista formado pela Universidade do Chile. Especializou-se na promoção e divulgação do trabalho de músicos chilenos e latino-americanos. Em seus começos (2009), trabalhou como produtora jornalística do site www.lavitrola.cl.
Entre 2012 e 2017, trabalhou como Chefe de Comunicações e Relações Públicas no renomado selo Quemasucabeza, onde também realizou trabalhos de produção, incluindo os festivais Neutral (2013 a 2016), o primeiro festival Neutral Mexico (2015), de videoclips de Ases Falsos, Prehistoricos y Fakuta.
Em 2017 fundou a Club de Amigos Comunicaciones, agência independente que divulga o trabalho de músicos, comediantes e diversos projetos culturais.

 

 

Por Anita Arriagada

TAGS
RELATED POSTS
Choose Language
Follow Us
Search
Latest Tweets