Checagens

Verificamos: Ibope e Datafolha não fazem pesquisas eleitorais pela internet

By on outubro 4, 2018

Verificado por: @OPoderDeEleger

Estão circulando pelo WhatsApp duas correntes, praticamente iguais, que pedem para o usuário clicar em um link para participar das pesquisas eleitorais dos institutos de pesquisa Datafolha e Ibope Inteligência. O Poder de Eleger verificou que as correntes são falsas.

Os próprios institutos de pesquisa negaram a informação e explicaram que não fazem pesquisas eleitorais pela internet.

Em nota publicada em seu site, o Ibope Inteligência esclarece que “tomou conhecimento de que mensagens de celular estão sendo disseminadas com um suposto convite para responder uma pesquisa eleitoral para presidente. Esclarecemos que não registramos e tampouco estamos realizando pesquisa de intenção de voto para divulgação pela internet, ou muito menos selecionando entrevistados por mensagem de celular.”

“Nossas pesquisas realizadas para divulgação são registradas no TRE/TSE e o IBOPE Inteligência é uma instituição privada, que presta serviços para aqueles que contratam suas pesquisas. (…) Reiteramos que o IBOPE Inteligência não é órgão divulgador. Os veículos de comunicação divulgam os resultados das pesquisas por interesse jornalístico. Todavia, após divulgada por nossos clientes, os resultados ficam disponíveis em nosso site: www.ibopeinteligencia.com”  

O site do Datafolha também diz que a corrente não é verdadeira em uma manchete no seu site, publicada no dia 24 de setembro. Ao clicar no título, o usuário é direcionado para uma reportagem da Folha de S.Paulo, que pertence ao mesmo grupo do instituto de pesquisa, e que explica que o órgão só faz levantamentos com entrevistas presenciais.

O que essas páginas, que usam o nome dos institutos de pesquisa, estão fazendo são enquetes, proibidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O tribunal não autoriza esse tipo de levantamento justamente por não ter o rigor científico de uma pesquisa eleitoral e por não seguir os critérios determinados pela Resolução 23.549/2017, que define regras que devem ser seguidas para se fazer um levantamento confiável.

O TSE explica por que não permite a realização de enquetes: “enquanto a pesquisa deve seguir os rigores dos procedimentos científicos, a enquete apenas faz sondagem da opinião dos eleitores, sem atender aos requisitos formais, como segmentação dos entrevistados, metodología, valor e origem dos recursos despendidos no trabalho”.

Até as eleições municipais de 2012, as enquetes e sondagens podiam ser realizadas, desde que na divulgação fosse informado, de forma clara, que se tratava de um simples levantamento de opiniões. Más a partir de 2013, a lei n° 12.891/2013 vedou a realização desse tipo de procedimento no período de campanha política. Quem desrespeita, está sujeito a multa.

Toda pesquisa deve ser registrada no tribunal eleitoral competente. Você pode consultar se a pesquisa foi registrada no site do TSE, na opção – Eleições 2018 – Pesquisas eleitorais.

 

Fontes:


O Poder de Eleger é um projeto para monitorar informações sobre as eleições no WhatsApp. Ao contrário de outras iniciativas de checagem, nós não só verificamos as correntes, mas também devolvemos a informação por WhatsApp, no formato de gifs e áudios. A ideia é criar uma corrente com a informação verificada no mesmo veículo em que ela circulou originalmente. O projeto, da organização Chicas Poderosas, também está na Colômbia, México e Venezuela. Se quiser encaminhar uma corrente para checagem, ou se quiser receber nossas verificações, clique no link e envie uma mensagem pra gente: http://bit.ly/OpoderDeElegerBR

Você também pode adicionar nosso número nos seus contatos!

 

TAGS
RELATED POSTS
Donate
Choose Language
Follow Us
Search
Latest Tweets