America Latina Brasil Jornalismo de investigação

As Chicas lançam a revolução digital para jornalismo investigativo na America Latina.

By on março 8, 2018

É hoje o dia em que Chicas Poderosas traz para o Brasil um evento de tres dias, powered by Google News Lab.

Estamos empacotando e trazendo para compartir tudo o que temos vindo aprendendo com o “learn by doing” do programa de jornalismo investigativo que temos pela a America Latina.

Começamos na Colômbia, com El Poder de Elegir, e agora lançamos em São Paulo, para compartir e incluir novas mulheres jornalistas neste processo investigação, num ano que promete ter muitas historias a serem investigadas.

Não existe jornalismo investigativo sem fact checking

E como fazer fact checking no Brasil e na América Latina em 2018? Como averiguar a veracidade da informação? O que está por detrás do que nos dizem? O que está detrás dos fatos?

As Chicas Poderosas abrem os portões do conhecimento à mídia independente brasileira e a todas as mulheres. O conhecimento oferece poder e responsabilidade.

Aqui estão os nossos mentores do dia 8 de Março, no espaço do Google Campus SãoPaulo.

 

 

Cristina Tardáguila, Fundadora e diretora da Agência Lupa

Cristina Tardáguila nasceu em Belo Horizonte e cresceu no Rio de Janeiro. É graduada e pós-graduada em Jornalismo (pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e pela Universidad Rey Juan Carlos de Madrid, na Espanha). Concluiu MBA em Marketing Digital pela Fundação Getúlio Vargas em 2017. Desde novembro de 2015, dirige a Agência Lupa, a primeira agência de fact-checking do Brasil. Em seu currículo como repórter e editora, acumula passagens pelos jornais O Globo (Rio de Janeiro) e Folha de S.Paulo (São Paulo), além da revista piauí. Cristina ainda é autora do livro “A arte do descaso” (Ed. Intrínseca), que conta a história do principal roubo de arte no Brasil. Foi finalista no Prêmio Comunique-se 2017, na categoria empreendedorismo, e indicada ao Prêmio Gabriel García Márquez 2017, na categoria inovação. Apresentou dois TEDx sobre notícias falsas e fact-checking.

 

Patricia Figueiredo, Agência Publica, @patifigueiredo

Jornalista com formação pela Universidade de São Paulo e intercâmbio acadêmico na Université Lumière, em Lyon, atua como repórter do Truco desde maio de 2016. Como freelancer, tem reportagens publicadas em veículos como Folha de S. Paulo, L’Officiel, Veja São Paulo, Viagem e Turismo e VIP. Em 2017, foi selecionada para participar, como bolsista, da 10ª Conferência Global de Jornalismo Investigativo, em Joanesburgo.

 

 

 

 

Tainã Nalon, Aos Fatos

Tai Nalon é um dos cofundadores e o diretor da Aos Fatos. Tai é licenciado em jornalismo pela Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro). Antes de Aos Fatos, Tai era repórter em Brasília para a Folha de S.Paulo, cobrindo a ex-presidente Dilma Rousseff e sua equipe no Palácio do Planalto por três anos. Ela também trabalhou para a Veja e G1, para Folha em São Paulo e Rio de Janeiro, e freelanced para revista piauí. Tai também foi nomeado para o Premio Nuevo Periodismo de 2009, patrocinado pela FNPI (Fundación Nuevo Periodismo Iberoamericano), no projeto multimídia ‘A reunião que radicalizou a ditadura’, publicado na Folha de S.Paulo em 2008.

 

Fernando Rodrigues, jornalista Poder360/Drive

Jornalista, 54 anos. Já trabalhou em vários veículos no Brasil e no exterior. Ganhou 4 prêmios Esso. Cobriu todas as 7 eleições presidenciais diretas pós-ditadura no Brasil. Fez mestrado (1986) na City University, em Londres. Foi Nieman Fellow (2007/08), em Harvard. É diretor e sócio-fundador do Poder360/Drive, em Brasília

 

 

 

 

Yael Steiner, Creative Fucks

Yael Steiner, uruguaio brasileira , tem quase 20 anos de experiência como empreendedora cultural e cineasta ,é sócia  da Yael Steiner CINE e CULTURA e acredita no valor das narrativas colaborativas , dos núcleos criativos que fomentam a economia da cultura e o desenvolvimento da Industria criativa audiovisual latinoamericana .

Inspirados através da educação e da cultura em toda sua diversidade,multilinguagem e manifestações artísticas, gerando empatia e impacto social para um mundo global que não pode abandonar seu dna local, autoral e suas identidades culturais.

Debora Albu, Pesquisadora ITS Rio

 

Debora Albu é mestra em Gênero e Desenvolvimento pela London School of Economics and Political Science – com bolsa pela Chevening Brazil Award – e graduada em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Realizou curso de extensão em Estudos de Gênero na Universidade de Oslo, na Noruega, e participou de programa de intercâmbio em Relações Internacionais no Institut de Sciences Politiques de Paris (SciencesPo), na França. Trabalhou em áreas de ativismo e juventude no Secretariado Internacional da Anistia Internacional e na Universidade da Juventude. Foi gerente de projetos e de comunicação no Centro de Relações Internacionais da Fundação Getulio Vargas (FGV). Também escreve para veículos de comunicação online independentes. Desenvolve pesquisas na área de gênero, democracia e tecnologia, ciberativismo. É pesquisadora no ITS Rio.

 

Eliana Vaca, directora creativa, Chicas Poderosas Colombia

Eliana Vaca: 

Designer gráfico com ênfase na mediação cultural. Sua principal motivação é ajudar as minorias em situações vulneráveis e criar projetos que envolvam a capacitação das mulheres. Sua principal experiência é no design editorial e informativo, gerenciamento de projetos e direção criativa. Ela também desenvolveu projetos sociais em museus através do uso de metodologias inclusivas.

Ela criou marcas territoriais em conjunto com várias populações, criando novas metodologias de design comunitário.

 

Carolina Gomez, jornalistas Chicas Poderosas Colombia

Carolina Gomez:
Pereira, 1993, Jornalista.
Ela trabalhou como produtora de conteúdo web e assistente editorial na revista El Malpensante, é colunista de opinião em Tras la Cola de la Rat. Trabalhou na criação de cursos virtuais para o treinamento de servidores públicos no MINTIC. Possui experiência em mídia digital, redes sociais e produção de conteúdo multimídia. Ele tem um Prêmio Nacional Orlando Sierra Hernández de Jornalismo na categoria regional.

Lia Valero, community manager Chicas Poderosas Latin America

Lia Valero: 

Lia coordena a comunidade Chicas Poderosas na América Latina, uma organização de mulheres latino-americanas focada na união de jornalismo, trabalho de dados, programação, design e empreendedorismo.

Ele é membro da equipe Rutas del Conflicto, um meio de pesquisa sobre o conflito armado na Colômbia e vencedor do Data Journalism Award 2017 na categoria Website do Ano. Neste meio, ele se especializou em jornalismo de dados em massacres; pesquisa sobre propriedade da terra na Colômbia e histórias audiovisuais com sobreviventes da guerra.

Ele trabalha como freelancer para De Correspondente, uma mídia holandesa focada em jornalismo aprofundado e faz parte da Rede Latino-Americana de Jovens Jornalistas.

 

 

Com sede em São Francisco, a Meedan possui uma equipe distribuída de empregados e contratados no Canadá, Estados Unidos, Egito e Brasil. Eles trabalham em 13 cidades, 11 fusos horários e 4 continentes.

 

 

 

Mario Kanno, Estudio Kanno de Infografia

Infografista com quase 30 anos de experiência com no jornal Folha de S.Paulo. 29º jornalista mais premiado no ranking dos “+ Premiados Jornalistas da História”-2018. Autor do livro “Infografe – Como e porque usar infográficos para criar visualizações e comunicar de forma imediata e eficiente“. Atualmente atua com infografia e produtos digitais e impressos atráves do Estúdio Kanno

 

 

 

Todas as news do evento vão rolar na newsletter então não deixe de assinar

 

Este evento é possivel devido ao apoio de:

 

 

E todos os partners que se juntaram a Chicas Poderosas na tentativa de sermos mais fortes juntos.

TAGS
RELATED POSTS
Donate
Choose Language
Follow Us
Search
Latest Tweets