Participe no evento de Jornalismo de Dados do Brasil!

Queremos partilhar esta boa notícia para as Chicas Poderosas e Poderosos que estão no Brasil!

No próximo 24 de novembro o Orbital Média e as Chicas Poderosas Brasil vão organizar um Design Sprint na FAAP.

Será uma tarde para experimentar, trocar ideias e colocar a mão na massa antes do mais importante evento de Jornalismo de Dados do Brasil!

Mande seu nome e um parágrafo sobre sua ideia para orbitalmidia@gmail.com. Daremos resposta até quinta-feira, 23/11.

Nos dias seguintes – 25 e 26 de novembro – a Escola de Dados organiza a segunda edição da Conferência Brasileira de Jornalismo de Dados e Métodos Digitais (Coda.Br), no campus da FAAP, em São Paulo. O evento, realizado em parceria com o Google News Lab, é o primeiro do Brasil focado em jornalismo de dados e reúne alguns dos melhores profissionais do mercado para trocar ensinamentos e experiências sobre a área.

A programação traz mais de 30 workshops sobre técnicas e ferramentas de pesquisa e jornalismo guiado por dados, além de rodas de debate com referências nacionais e internacionais sobre temas como responsabilidade algorítmica, machine learning, privacidade e o futuro do jornalismo de dados. A proposta é que os participantes – iniciantes ou avançados em jornalismo de dados – possam colocar a mão na massa, compartilhar conhecimento, aprender, expandir o networking, refletir e sair do evento prontos para melhorar ou tirar do papel os seus projetos guiados por dados.

O evento vai trazer referências internacionais em jornalismo de dados – como Mar Cabra, que liderou a equipe responsável pela investigação dos Panama Papers, vencedora do Prêmio Pulitzer 2017; Jonathan Stray, jornalista computacional da Universidade de Columbia com passagens pelas equipes de dados do New York Times e da ProPublica; Momi Peralta, líder do La Nación Data da Argentina, a mais premiada equipe de jornalismo de dados da América Latina; e Jennifer Stark, jornalista computacional da Universidade de Maryland, com publicações em veículos como Washington Post e Vice. Também estarão presentes brasileiros à frente de grandes trabalhos em redações, programadores, pesquisadores e empreendedores da área.

As inscrições podem ser realizadas no site do evento: coda.escoladedados.org. O número de vagas é limitado a 250 pessoas. O valor das inscrições é de R$ 250 para profissionais e R$ 180 para estudantes universitários, até 5 de novembro. A partir dessa data, se ainda houver vagas, o valor passa para R$ 325 para profissionais e R$ 220 para estudantes.

A conferência conta com a parceria da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) e o apoio da Abraji, do La Nación Data, do Knight Center for Journalism in the Americas e da Python Software Foundation.

A Escola de Dados

A Escola de Dados é uma rede global, presente em mais de 20 países, com a missão de  capacitar cidadãos no mundo dos dados, de modo a contribuir com o fortalecimento das democracias.


Atua há quatro anos no Brasil como o braço de capacitação da Open Knowledge Brasil (OKBR), com foco na formação de ONGs e jornalistas, ensinando-os a usar dados abertos para estimular o debate bem informado, promover transparência e criar narrativas eficazes para suas agendas.


Responsável por dezenas de tutoriais e formações presenciais e online: milhares de pessoas em todo o mundo já aprenderam com a rede a trabalhar com dados abertos.

SERVIÇO

2ª Coda.Br

Data: 25 e 26 de novembro

Valor: R$ 180 a R$ 325

Inscrições e mais informações: coda.escoladedados.org

Local: Faap/São Paulo (Rua Alagoas, 903 – Higienópolis)

Conheça o perfil de alguns dos convidados

Mar Cabra. Foi diretora da Unidade de Dados e Pesquisa do ICIJ (International Consortium of Investigative Journalists), onde liderou a equipe responsável pela investigação dos Panama Papers, vencedora do Prêmio Pulitzer 2017. É pioneira em jornalismo de dados na Espanha, tendo co-criado os primeiros cursos master em jornalismo investigativo e a maior conferência de jornalismo de dados do país.

Jonathan Stray. É jornalista computacional na Universidade de Columbia. Já escreveu para o New York Times, The Atlantic, Wired, Foreign Policy e ProPublica. Foi Editor de Tecnologia Interativa da Associated Press e designer de algoritmos gráficos para a Adobe Systems.

Momi Peralta. É gerente de projetos de jornalismo de dados e de desenvolvimento multimídia no jornal argentino La Nación. Está à frente da equipe do La Nación Data, a mais premiada de jornalismo de dados da América Latina. É formada em ciência da computação e tem MBA em negócios.

Jeniffer Stark. Trabalha na Foxling, onde traduz dados em visualizações e histórias e compartilha o processo. Já foi jornalista computacional, examinando algoritmos e transparência na Universidade de Maryland e pesquisadora do pós-doutorado em neurociências no NIH (National Institutes of Health)

José Roberto de Toledo. É jornalista desde quando dados eram só de jogar. Pioneiro do RAC no Brasil, criou o Estadão Dados. Cofundador da Abraji e parturiente da Dados.org. Mantém uma coluna sobre política no Estado.

Fabio Malini. É professor do Departamento de Comunicação da Universidade Federal do Espírito Santo e coordenador do Laboratório de estudos sobre Imagem e Cultura (LABIC/UFES), onde desenvolve pesquisas sobre ciência de dados, movimentos sociais e redes sociais (com especialidade em coleta, processamento e visualização de big data).

MAIS INFORMAÇÕES:

Natalia Mazotte: ncortezrj@gmail.com // +55 21 9-9503-0697

Juan Torres: juantorresemail@gmail.com // +55 71 9-9988-8338